Ame.

Ame do jeito que for. Apenas ame, sim? É o que peço e indico. Independente da forma, do jeito, com ou sem pegada, com música ou luz apagada, ame. Só o amor é capaz de reconstruir pontes, fortalecer laços e devolver o brilho à opacidade de uma vida sem supérfluos. Não julgue o amor ser um exagero, não meça sua altura, largura e muito menos sua profundidade. Ele precisa de uma profundeza penetrável para sentir-se enraizado. Então, meu caro leitor, abandone-se a esta força vital que nos move e nos ergue.

Ame de uma forma sacana, gutural e excêntrica. Amarre ou seja amarrado. Entregue seus olhos à cegueira contida nas vendas, confie no outro, lance seu corpo naquele momento e permita que ele se deixe levar. Deixe-se ser arranhado, amordaçado, mas amado de uma plenitude única. Permita-se viver experiências, doces, apimentadas, selvagens, não importa. O importante mesmo é o sorriso no espelho depois de tudo. Valorize isso.

Prefere um amor “baunilha”? Vá fundo! Nada de muito ceticismo e racionalidade. Esse requer mais envolvimento, mais paixão. Amor na sua forma genuína e visceral. Cartas enviadas, saudade num “desliga você primeiro”, ciúme do seu Manoel da padaria, poemas, corações e todo este “blá blá blá” que é bonito de se ver e sentir. Mãozinhas dadas, nomes em árvores, sorrisos bobos, falta de apetite e insônia. Quer este tipo? Aproveite! Deixe-se levar pela sutileza de todo este cenário.

Um amor mais maduro, que tal? Daquele que não precisa de algemas nem bilhetinhos apaixonados para dizer tudo que precisa ser dito. Aliás, amantes nessa faixa classificatória costumam dizer muita coisa através de uma boa adega e de um som ambiente. Até nos olhares a coisa fica mais explícita do que um texto bem redigido. Um amor mais centrado não precisa de direção. Ele sempre dá o tom certo.

Quer viver uma aventura? Amores descolados, novinhos em folha é a melhor opção! Pra esses não há limites, não existe lei do silêncio, mau humor, preocupação com a prestação que está para vencer. Tudo é leve, brilhante e intenso. Opa! Bota intensidade nisso! Uma energia que não se esgota! Prepare-se para passar noites em claro e ter borboletas no estômago. Eles trazem uma alegria absurdamente encantadora para nossas vidas.

Amor de mansinho, amor escrachado, amor oculto, amor rimado, parafraseado, importado, imaculado, não importa. Amor que é amor não precisa de molde. Pode ser qualquer um e para qualquer um. Em diferentes lugares, traduzido em qualquer idioma. A roupagem é indiferente. Até porque ele se despe constantemente e se desfolha numa rapidez impressionante. Independente do grau evolutivo que você esteja, ele está ali, bem ao seu lado, num abraço, no beijo na bochecha, no pedido de desculpas e no cafuné. Então, para que se preocupar se ele será quente, molhado ou exótico? Tem que ser amor e ponto.

Dizem que até os brutos amam. Morro de rir quando ouço isso. Eles são os primeiros a amar.

Anúncios

2 comentários sobre “Ame.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s