Pode me explicar?

in_the_rivers_bleak_by_disies-d6e5a7o (1)

Eu nunca fui “ligada”, como as pessoas dizem que são. Sempre fui tosca, boboca e sonhadora, presa fácil para uma passada de perna. Na infância, era a boba da turma, que chorava num canto quando algum coleguinha me mordia e pedia para eu ficar quieta. Na adolescência, fui a garota que pagava os lanches dos colegas e fazia a maior parte do trabalho em grupo, achando que se não fizesse, desapontaria e seria deixada de lado.

E para você que pensa que a maturidade me trouxe a correção disso, enganou-se profundamente. Continuo a mesma, ou até pior. Não atinei a tempo. A mesma babaca que empresta seu tempo ajudando os outros e é ignorada logo em seguida, cuidando de parentes que não são seus e ouvindo deboches atrás das portas, oferecendo sem esperar e levando um tapinha básico na cara de volta. Só que, diferente daquela Aryane de anos atrás, que se trancava no quarto e chorava as pitangas pela ingratidão recebida, hoje em dia eu apenas silencio. Penso, repenso, me saboto algumas vezes, mas entendo: nem sempre o nosso melhor será valorizado.

Na contramão disso, além de trancar minhas emoções por um tempo, eu concluo que, por mais doloroso que possa ser reconhecer isto, talvez o mundo pertença aos espertos. Àqueles que chegam no final da festa, só para ilustrar uma presença visual. Pode ser que, para efeito de cálculos abstratos, o cara que comeu um quilo de sal com alguém seja o otário e quem se empanturrou de comida boa, o inteligente. Quem sabe a pessoa que presenteou seja um banana perto daquele que rasgou o embrulho?

Eu não sei, mas o que presenciei hoje me fez pensar no quanto somos imaturos para perceber os movimentos da vida. Admito que esses passos tortos que ela dá me deixam meio irritada, incomodada como a injustiça, com sua sedutora coloração, pode valer mais que o preto-no-branco. Como aquela pessoa que ferrou meio mundo com mentiras e dramas baratos, manipulando vidas como peças de xadrez, consegue sair limpa das sujeiras que comete por aí? Alguém se habilita a me explicar?

Será que tudo se encaixa lá na frente? E essas voltas que o mundo dá, existem de fato? Alguém já teve os sonos dos justos alguma vez? E será que existem respostas para essas perguntas?

Já que não as encontro, decidi acreditar que as coisas boas que faço, as palavras do bem que espalho e os sentimentos bons que carrego só dizem respeito a mim. Que não é moeda de troca, nem martelo que exige justiça. Eu preciso ser algo que funcione para mim, que seja adaptável ao meu caminhar. Fazer e esperar que o mundo conspire para que as maçãs podres caiam da árvore é vender energia boa para quem é oco. Talvez (e muito talvez) a vida se encarregue de varrer as maldades do mundo, mas enquanto isso não acontece, eu corro para a cama e me enfio debaixo das cobertas.

Não está frio, eu sei. Ainda são sete da noite, cedo para dormir.

Mas prefiro me antecipar e me esconder do medo de ver que o mundo pertence aos espertos.

 

Aryane Silva

 

IMAGEM: ®Disies

Anúncios

3 comentários sobre “Pode me explicar?

  1. Aryane, kkk! Gostei dessa escondida em edição extraordinária, kkk!
    Minha querida, pode ter certeza de uma coisa: “Aqui se faz, aqui se paga” ou “A gente colhe o que planta”.
    Por mais “malandro” que alguém seja, não escapa de receber o troco. Pior que muita gente não consegue ter tranquilidade porque peso de consciência é fatal.
    Eu não sei se tenho um modo diferente de enxergar os outros, mas nunca me enganei e adorei você à primeira vista. Em função do seu modo “gente” de ser. Com certeza não me enganei com você. A Aryane é um amor de pessoa.
    Um beijo,
    Manô

  2. Manô, você que é meu amigo, vou falar: hoje estou degustando uma tristeza avassaladora por causa disso. Às vezes, ser a Aryane “gente” não deve valer muito… Beijo querido!

  3. Aryane, fique feliz porque poucas pessoas tem a pureza do pensar como você. Isso é um dom. Você percebe coisas que muitos não conseguem perceber e sofre por isso porque a Aryane “gente” enxerga o mundo do jeito que ele deveria ser, mas a Aryane real tem que entender que quase tudo acontece ao contrário e que a gente que é “gente” anda na contra mão da vida. Com o tempo a gente passa a não ligar para as “provocações”da vida artificial e começa a não ter mais tempo para pensar nessas bobagens. Te garanto que a gente desenvolve tanto com a seleção espontânea de pessoas que passamos a conviver, que dá até dó dos antigos “personalidades” que nos incomodavam.
    Aryane, você é uma pessoa amável (isto é, digna de ser amada por todos). Continue sempre assim e proceda sempre do jeito que você se sentir melhor e mais a vontade. Nós gostamos de você assim. Tal e qual o amor de pessoa que é a Aryane.
    Um beijo no coração (e pode sair das cobertas, kkk!).
    Manô

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s