Bolha

_here_goes_the_bubble_by_mi4

Alguém aqui já teve vontade de entrar numa bolha e não sair de lá até que o mundo voltasse ao normal? Levanto a mão aqui, do outro lado da tela. Mas confesso que estou aprendendo (a passos de formiga) a caminhar por tantas situações que me desagradam. Para mim, é muito dolorido ver o quanto as pessoas estão egoístas umas com as outras. Ver que, por mais que cada pessoa tenha direito a um “infinito particular”, um mundinho só seu, outras não entendem isso e derrubam a porta para entrar, sem serem convidadas. Tem muita gente que não sabe respeitar o sentimento e a vontade do outro, para não fazer um terceiro sofrer. E assim, saem atropelando nãos, derrubando as benditas cercas brancas que todos nós devemos colocar para evitar desgastes desnecessários.

Fico triste em ver tanta gente dificultando a vida. Fazendo birra por tudo, quando o mais fácil é compreender que a vida é perfeita quando arruma “a casa”. Nada fica desalinhado, torto ou fora do lugar. Não adianta adiantar o relógio, como fazemos no horário de verão. A cronologia da vida tem vontade própria. Nem adianta divagar no “ah, se eu pudesse voltar no tempo…” porque não dá. Muitas coisas precisam acontecer, laços precisam ser desfeitos, lágrimas precisam rolar, para dar lugar a novos momentos, novos abraços, novos sorrisos. A vida é cíclica e não está nem aí para nossos caprichos (convenhamos, na maioria das vezes nossos desejos são devaneios mimados).

Acho que está na hora de cada um cuidar do que é seu. Tentar abraçar o mundo, resolver a vida de todos, maquiar a verdade que cada um carrega porque não te agrada, não dá certo. Ajudar, é essencial. Tomar outra existência como posse, é dispensável.

 

Aryane Silva

 

IMAGEM: Mi4 (in Deviantart)

Anúncios