Via

​É, eu não sou mais a mesma. Confesso que ainda fico espantada quando escrevo e digo isso. Depois de muito pensar, percebi que andei em círculo durante muito tempo, levando comigo uma angústia teimosa, alimentando uma esperança cheia de metáforas clichês. É, eu mudei. Ou melhor, estou mudando. Eu precisei ter o coração machucado para me ver e conhecer o que tenho de bonito. Não está sendo fácil. Não é cômodo como eu pensei que seria, principalmente porque você ainda está do outro lado da corda. Mas eu resisto. Aprendi a negar muitas coisas para a minha vaidade, tão carente de surpresas agradáveis. Eu não sou mais aquela que ama sem medidas, sem retribuição, sem a alegria dos pequenos gestos. Entendi que não se trata da via e sim da vontade de duas pessoas em caminharem juntas. Isso serve para amigos e amores. E para você também. 

Aryane Silva

Imagem: Pinterest

Anúncios