O caminho dos barcos

“Você sempre está com as malas arrumadas. Parece que a todo momento pensa em ir embora.”

Há anos conheço uma pessoa. Ela chegou à minha vida em um momento de travessia pessoal muito conturbado. Eu me sentia absolutamente sozinha, física e emocionalmente. Mas isso não foi um obstáculo. Ela apareceu e senti uma série de medos quebrarem dentro de mim. Esse foi o meu erro. Baixei minha guarda, escancarei as portas e essa pessoa, sem o mínimo de cerimônia, entrou.

A sintonia que une energeticamente duas pessoas, aconteceu rápido. Quando me dei conta, eu estava falando além do necessário. Eu me abri, como nunca tinha feito antes. Contei sobre minha família, preferências, lugares que conhecia e sonhos que tinha. Era como se algo me possuísse e me levasse a um terreno desconhecido. Sem pensar muito, me perdi em um mundo completamente novo. Continue lendo “O caminho dos barcos”

Anúncios

Adeus silencioso

Só percebi que ele deixou de me amar quando eu me dei conta que passava muitas horas do meu dia olhando pela janela.

Eu não via ninguém passar.

Eu não esperava por alguém.

Na verdade, tudo o que via era uma vastidão imensa. Lá fora e por dentro.

Então me dei conta de que eu não sou ninguém tão importante assim para fazer alguém ficar.

E que nos dois, por mais certos que estejamos em nossas escolhas, somos indefinidos.

Precisamos de uma gramática que nos faça acontecer.

Aryane Silva

IMAGEM: Pinterest

Eu não quero mais escrever sobre você

Na tentativa de me deixar com raiva
ou com algum sentimento negativo,
ao invés de me machucar,
você me reinicia.
Toda vez que você me magoa,
usando meu afeto como malabares,
eu me torno melhor e percebo
que o meu tempo na sua vida está esgotando.
Quando você pensa e planeja
uma vingancinha emocional e infantil,
eu noto, reflito, paro por alguns minutos
e peço para a vida te dar um pouco de sabedoria.
Não me subestime, eu não ligo mais.
E também não dói tanto.
Venho apanhando da vida há anos.
A sua indiferença,
na melhor das hipóteses,
é só um arranhão
e o reflexo da tua solidão calculada.

Aryane Silva