No compasso do amor – Mayara Almeida (lido em 24/06/2015)

10694932_642182385898068_886040396_n

O livro escrito em prosa conta a história de um casal que se conhece pelo acaso. Ela, de uma cidade do interior. Ele, de outro país.

Entre a expectativa de um novo sentimento e a insegurança da distância, eles decidem assumir os riscos de uma relação. Mas até quando?

Narrado em terceira pessoa e apresentando os protagonistas como ele/ela, sem nomes definidos, o romance permite que o leitor se sinta os próprios personagens principais.

Você, que gosta de um conto de amor, vale a pena conferir!

Anúncios

Entrelinhas da Vida – Marcely Pieroni Gastaldi (lido em 25/05/2015)

image

Conheço a autora Marcely através de seu trabalho divulgado em meio virtual. É uma escritora muito querida pelos leitores e por outros autores também (por mim, claro). Dotada de uma sensibilidade extrema, suas mensagens diárias na rede caíram no gosto de seus seguidores.

Entrelinhas da vida traz crônicas sobre sentimentos, amores, desamores ou quase amores e lembranças de infância. Seus textos têm linguagem simples, doce e leve. Em vários momentos tive a impressão que ela falava comigo, através das linhas.

Leitura que vale a pena!

Amora – Alice Canato (lido em 25/03/2015)

AMORA_1378315561P

 

Amora conta a história de Ian Navarro, um homem acostumado a comprar o mundo e tê-lo aos seus pés. Caprichoso e orgulhoso, manteve uma relação conturbada com o pai, o Alemão, durante alguns anos. No fim de sua vida, Alemão pediu ao filho que cuidasse de suas terras. Embora ele fosse um homem urbano, ele aceitou o desafio.

O que era para ser uma simples questão burocrática, se tornou algo maior. Acostumado a ter todas as mulheres que quisesse, ele se vê contrariado quando conhece Yasmin Sorreau, filha de Carmen, por quem seu pai fora apaixonado. O jeito simples da garota o encanta e ele se apaixona, sem saber que este sentimento mudaria por completo a sua vida.

Nessa resenha eu não vou soltar spoiler, porque o livro é tão perfeito que isso seria um pecado. Mas posso destacar os pontos positivos, sem revelar a história.

A autora criou uma história cativante. Os personagens são ótimos, bem construídos e relevantes. O cenário escolhido como pano de fundo é diferente dos que encontramos em outros livros, mas é apaixonante. Yasmin me conquistou de cara. O Ian me despertou muitos sentimentos, desde raiva até amor. Esse foi o primeiro livro que li que o que me fez chorar não foi a morte de uma pessoa, e sim de um animal.

Amora não é um livro previsível como os outros. É surpreendente, com uma leveza que encanta.

Super indico.

Cinco estrelas (daria dez se pudesse!)

O irmão alemão – Chico Buarque (lido em 03/03/2015)

IRMAO-ALEMAO

Essa é a primeira vez que leio algo do Chico Buarque. Talvez eu tenha começado pelo livro errado, ou minhas expectativas estejam altas demais.

O livro traz a história de Francisco (ou Ciccio, como a mãe o chama) e sua busca em conhecer um suposto irmão alemão, graças a uma carta que ele encontra dentro de um dos livros do pai, viciado em leitura. O personagem-narrador relata momentos de sua infância e adolescência, suas descobertas, amores e vida profissional, além de detalhes dessa procura ao irmão Sergio Ernst, que seria filho de seu pai com outra mulher, Anne Ernst.

O romance, apesar de ficção, traz pontos tão realistas que deixa o leitor na dúvida quanto a veracidade dos mesmos. Em alguns momentos, percebemos a ligação da história com a vida do autor, outras duvidamos.

A história tem uma proposta legal, mas a forma como foi trabalhada é cansativa. O fato do autor utilizar uma abordagem antiga, cansa a leitura. A linguagem pesa em muitos momentos, mas, ainda sim, a trama é envolvente.

O semeador de ideias – Augusto Cury (lido em 28/02/2015)

O-semeador-de-ideias

O livro conta a história de Mellon, um maltrapilho, que promove debates em praças públicas e tem alguns seguidores, que eles denominam de discípulos. Esse homem, malvestido e sujo, no passado, foi um homem muito importante. Tinha sucesso, dinheiro, muitas empresas e um capital exorbitante, além de cem mil empregados e, claro, alguns inimigos. Depois de um acidente aéreo que dizimou sua família, ele entra em depressão, perde sua fortuna e a casa em um incêndio criminoso, passando à condição de morador de rua.

O que eu gosto nos livros do Augusto Cury é a preocupação em enfatizar o lado humano de seus personagens à margem da sociedade. Com frases poéticas e diálogos ricos, ele mostra aos leitores que a sociedade precisa modificar seu pensamento em relação à discriminação dos menos favorecidos e, principalmente, eliminar preconceitos, quando as aparências enganam.

O único ponto que acho negativo em alguns livros dele são as metáforas. Quando repetidas em demasia, se tornam cansativas.

Apesar de (quase) todos os seus livros terem apelo científico, voltado para os dramas e mistérios da mente humana, a leitura deste é suave.

Fica a dica! 🙂

O lugar da felicidade – Maddie Dawson (lido em 23/02/2015)

O-Lugar-da-Felicidade

O livro conta a história de Annabelle, uma ilustradora de livros infantis, casada com Grant, um obcecado professor de História, que vive ocupado por causa de um livro que escreve, e mãe de dois filhos: Sophie, grávida e casada com Whit, fotógrafo que decide viajar para o Brasil para fazer um documentário sobre crianças órfãs e Nicky, um jovem atleta que foi obrigado a fazer faculdade, mesmo não querendo.

Parece uma vida normal, mas Annabelle vive longos anos guardando para si um segredo: mesmo casada, ela é apaixonada por outro homem, Jeremiah, um dos amigos de Grant, com quem dividiram o apartamento nos períodos iniciais em que viveram em Nova York. Jeremiah era casado com Carly, uma bailarina workaholic, pai de gêmeos.

Com a convivência, eles acabam se apaixonando e vivem uma paixão tórrida, visceral. Planejam fugir, mas Jeremiah desiste na última hora, depois de Annabelle ter contado a Grant que queria se separar.

Vinte e seis anos depois, ela sai de New Hampshire e vai visitar a filha em Nova York. Durante um passeio, ela reencontra Jeremiah dentro de um mercado e os dois marcam alguns encontros. Neles, Annabelle vê seu mundo desabar: o amor que ela carregou durante muitos anos não era o mesmo sentido por ele.

Gostei bastante desse livro. Ele aborda a questão de relacionamentos de uma forma muito sutil, sem querer passar lição de moral. Os personagens são leves, diretos e suas histórias não dão voltas. A tradução do livro foi outro ponto positivo, que o deixou mais “corrido”, deixando a leitura mais dinâmica. A autora conseguiu fazer com que os dois personagens principais (Jeremiah e Grant) fossem charmosos, apesar da diferença entre eles.

Eu indico!

Cinco estrelas!

Armadilhas da Mente – Augusto Cury

Armadilhas da Mente - Augusto Cury

Armadilhas da Mente – Augusto Cury

 

Falar desse livro é como falar de mim. Sou escritora, como Camille. Tenho vinte e nove anos, quase como ela (ela tem vinte e oito) e tenho Síndrome do Pânico, como ela também. Tenho um marido que me apoia nesse processo de cura e sou muito curiosa para entender esses movimentos psíquicos. Aliás, era. O livro tirou muitas dúvidas, me explicou muito do que eu sinto. O autor conseguiu escrever a história de forma leve e emocionante, mesmo que em certos momentos ele use muitos termos técnicos e científicos para dialogar sobre o caso da personagem principal. Gostei, me emocionei e acho que não serei mais a mesma depois dele.