Novo projeto: (d)anos

Oi, gente!

Eu sei que estou em falta com vocês em relação às postagens, então, primeiramente, gostaria de pedir desculpas por esse “hiato literário”. Mas estou de volta e, como sempre, após um pedido de desculpas, vem as boas notícias.

Iniciei ontem um novo projeto, lá no Wattpad e estou muito animada! É um romance, chamado (d)anos e, a cada dia, postarei um novo capítulo. Espero que vocês gostem e apreciem a leitura. Nele, tem muito de mim e das pessoas que passaram pela minha vida.

SINOPSE:

Como um coração partido na adolescência pode marcar a vida de duas pessoas, vinte anos depois? Nora levou anos para entender porque Lue, seu primeiro e grande amor, ainda povoava seus pensamentos e sonhos, mesmo depois de tantos anos. A resposta apareceu em um sebo, mais precisamente dentro de um livro sobre uma lenda japonesa. Para Nora, o amor é o maior dano que alguém pode sofrer. Para Lue, é uma busca de anos.

Link para acesso: https://www.wattpad.com/story/164170825-d-anos

Obrigada por sempre estarem comigo!

Nos vemos lá! ❤

Anúncios

Amora – Alice Canato (lido em 25/03/2015)

AMORA_1378315561P

 

Amora conta a história de Ian Navarro, um homem acostumado a comprar o mundo e tê-lo aos seus pés. Caprichoso e orgulhoso, manteve uma relação conturbada com o pai, o Alemão, durante alguns anos. No fim de sua vida, Alemão pediu ao filho que cuidasse de suas terras. Embora ele fosse um homem urbano, ele aceitou o desafio.

O que era para ser uma simples questão burocrática, se tornou algo maior. Acostumado a ter todas as mulheres que quisesse, ele se vê contrariado quando conhece Yasmin Sorreau, filha de Carmen, por quem seu pai fora apaixonado. O jeito simples da garota o encanta e ele se apaixona, sem saber que este sentimento mudaria por completo a sua vida.

Nessa resenha eu não vou soltar spoiler, porque o livro é tão perfeito que isso seria um pecado. Mas posso destacar os pontos positivos, sem revelar a história.

A autora criou uma história cativante. Os personagens são ótimos, bem construídos e relevantes. O cenário escolhido como pano de fundo é diferente dos que encontramos em outros livros, mas é apaixonante. Yasmin me conquistou de cara. O Ian me despertou muitos sentimentos, desde raiva até amor. Esse foi o primeiro livro que li que o que me fez chorar não foi a morte de uma pessoa, e sim de um animal.

Amora não é um livro previsível como os outros. É surpreendente, com uma leveza que encanta.

Super indico.

Cinco estrelas (daria dez se pudesse!)

O irmão alemão – Chico Buarque (lido em 03/03/2015)

IRMAO-ALEMAO

Essa é a primeira vez que leio algo do Chico Buarque. Talvez eu tenha começado pelo livro errado, ou minhas expectativas estejam altas demais.

O livro traz a história de Francisco (ou Ciccio, como a mãe o chama) e sua busca em conhecer um suposto irmão alemão, graças a uma carta que ele encontra dentro de um dos livros do pai, viciado em leitura. O personagem-narrador relata momentos de sua infância e adolescência, suas descobertas, amores e vida profissional, além de detalhes dessa procura ao irmão Sergio Ernst, que seria filho de seu pai com outra mulher, Anne Ernst.

O romance, apesar de ficção, traz pontos tão realistas que deixa o leitor na dúvida quanto a veracidade dos mesmos. Em alguns momentos, percebemos a ligação da história com a vida do autor, outras duvidamos.

A história tem uma proposta legal, mas a forma como foi trabalhada é cansativa. O fato do autor utilizar uma abordagem antiga, cansa a leitura. A linguagem pesa em muitos momentos, mas, ainda sim, a trama é envolvente.

O semeador de ideias – Augusto Cury (lido em 28/02/2015)

O-semeador-de-ideias

O livro conta a história de Mellon, um maltrapilho, que promove debates em praças públicas e tem alguns seguidores, que eles denominam de discípulos. Esse homem, malvestido e sujo, no passado, foi um homem muito importante. Tinha sucesso, dinheiro, muitas empresas e um capital exorbitante, além de cem mil empregados e, claro, alguns inimigos. Depois de um acidente aéreo que dizimou sua família, ele entra em depressão, perde sua fortuna e a casa em um incêndio criminoso, passando à condição de morador de rua.

O que eu gosto nos livros do Augusto Cury é a preocupação em enfatizar o lado humano de seus personagens à margem da sociedade. Com frases poéticas e diálogos ricos, ele mostra aos leitores que a sociedade precisa modificar seu pensamento em relação à discriminação dos menos favorecidos e, principalmente, eliminar preconceitos, quando as aparências enganam.

O único ponto que acho negativo em alguns livros dele são as metáforas. Quando repetidas em demasia, se tornam cansativas.

Apesar de (quase) todos os seus livros terem apelo científico, voltado para os dramas e mistérios da mente humana, a leitura deste é suave.

Fica a dica! 🙂